Categories
Política

Guernica e a Guerra do Iraque em 2003

Ressignificar o passado é algo que fazemos constantemente. Revisitar momentos históricos identificando suas consequências e desdobramentos é não só o papel de historiadores, políticos e propagandistas, mas de todos nós, coletivamente.

Hoje, sábado chuvoso, estava lendo um artigo sobre história da arte e topei com esse episódio: dia 5 de fevereiro de 2003, o secretário de Estado norte-americano Colin Powell apresentou no Conselho de Segurança das Nações Unidas as justificativas para ir à guerra contra o Iraque.

Tapeçaria de Guernica de Picasso, de Jacqueline de la Baume Dürrbach, na Whitechapel Gallery em Londres

A reprodução de Guernica, de Pablo Picasso, pendurada do lado de fora da sala de reuniões, foi coberta. A justificativa dos funcionários da ONU foi a necessidade de criar um plano de fundo adequado para as câmeras de televisão.

De vez em quando parece até que a história é consciente. Se fosse inventado acharíamos exagero.

Categories
Recomendação Transformação Digital

A entrevista mais importante de 2018: Yuval Harari e Tristan Harris

Yuval Noah Harari and Tristan Harris interviewed by Wired

Yuval Noah Harari, historiador-estrela, escritor aclamado, conselheiro global sobre o futuro da humanidade.

Tristan Harris, ex-designer do Google, diretor e cofundador do Centro para a Tecnologia Humana, um dos mais influentes pensadores na área de design persuasivo.

Os dois estão juntos, a convite da Wired Magazine, para uma interessante conversa a respeito do poder da persuasão em tempos digitais. Grande destaque é dado para os limites da mente humana e como ela é influenciável. É o reconhecimento de que os humanos são animais manipuláveis, e como a crença na escolha humana é uma ilusão.

A conversa é extremamente interessante por reunir um historiador e um cientista da computação, ambos preocupados com os rumos da humanidade. Na minha opinião, eles dão um diagnóstico preciso do momento presente e mostram possíveis caminhos para um futuro mais justo e próspero.

Yuval e Tristan são pensadores essenciais para entendermos o confuso momento do agora. Eles também são relativamente pouco conhecidos no Brasil e no mundo em desenvolvimento, o que é uma lástima. Portanto, fica a recomendação. Com certeza discutirei suas ideias com mais profundidade nas próximas postagens.